quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Uns com tanto...

Considerei muito interessante o artigo de Pedro Cordeiro, na revista Única do Jornal o "Expresso", onde destacava que por esse mundo fora, falar de luxo é falar de coisas que por cá, mundo desenvolvido parecem absolutamente elementares.

Assim, procuro trazer para este post algumas das suas ideias, numa versão resumida dos factos, sobre desigualdades a nível mundial, trazendo a exemplo alguns países.

MACEDÓNIA

"Num país em que a taxa de pobreza se eleva aos 31,1% e o desemprego, chega aos 32,2%, tudo é um luxo. É difícil garantir que haja comida suficiente numa casa, assim como é quase impossível pagar as contas mensais. Um televisor novo, um frigorífico ou uma máquina de lavar loiça são bens que a maioria dos macedónios não pode ter... quando o salário médio é de 340 euros."

ÍNDIA

"Para cerca de 80 % dos indianos, ter carro próprio ou mandar os filhos para um colégio particular são luxos complicados de alcançar.
... Apesar da Índia ser um país claramente emergente, só as elites têm ar condicionado em casa (no norte do país, as temperaturas variam entre 0 e 45 graus, mas vive-se com ventoinhas), o que não deve espantar, pois até a água canalizada e a corrente eléctrica 24 horas por dia estão longe de ser universais.
... o PIB per capita é sete vezes menor do que o português e que escassos são os que não trabalham seis ou sete dias por semana."

PAQUISTÃO

"Visitar os familiares nas férias é considerado uma opulência e só é possível se o viajante tiver dinheiro para deslocar-se... dentro da mesma cidade. Comprar um computador para um filho será um grande luxo, para um paquistanês de classe média."

GUINÉ-BISSAU

" ...Mais de 60% dos cidadãos deste país da África lusófona vivem abaixo do limiar da pobreza,isto é, com menos de um dólar por dia (0,70 euros).
...uma escassa minoria da população tem energia eléctrica e água corrente 24 horas por dia. São luxos, tal como o acesso à Internet."

RUANDA

"Com um PIB per capita 20 vezes menor do que o do nosso país, a reconstrução é a principal tarefa do Ruanda, que recupera, a custo, da guerra civil e dos genocídios dos anos 90. Dado que 90% da população vive da agricultura, sementes de qualidade e equipamentos para a lavoura são essenciais e, sim, tornam-se um luxo, apenas acessível graças a ajudas da Bélgica e da Fundação Bill Clinton.

CUBA

" Em Cuba, tudo é um luxo... na ilha de Fidel Castro, um médico ganha o equivalente a cerca de 25 euros por mês e um litro de óleo vegetal custa cerca de dois euros.
Ter um pequeno automóvel, ou mesmo uma motocicleta, são perspectivas inimagináveis para a maioria dos cubanos.
O computador mais barato equivale a vários anos de salário médio."   

Sem comentários:

Enviar um comentário